Tuesday, June 21, 2016

Aqueles desabafos às 4h da manhã...

Como é que “metes conversa” com alguém com o qual não tens qualquer tipo de assunto ou contacto? Vá, correção: tens assunto, mas não queres entrar por aí…este, vai ter ao contacto já tido. Este, de uma forma digamos que a nível “profissional” se assim lhe podemos chamar (ok, isto não está a soar nada bem…) ou então um simples “emprestas-me o isqueiro?” umas duas ou três vezes.
Como é que “metes conversa” com alguém de quem, ultimamente, sabes 75% da sua vida, tendo conta que paramos os dois no mesmo sítio e fazemos mais ou menos as mesmas coisas durante esse período de tempo, só que com pessoas diferentes. Existem amigos em comum, sim, mas achas que nenhum deles te pode ajudar… Melhor, achas que se fores por aí, podes é “piorar” as coisas e também não sabes até que ponto é que queres que o povo fique a saber do que quer que seja pois, verdade seja dita, onde muita gente mete o bedelho, nunca corre bem, principalmente com as pessoas em questão.
Como é que “metes conversa” com alguém que, devido à tal parte “profissional” das nossas vidas, tudo indica para o que quer que seja que possa acontecer, está simplesmente destinado a não acontecer por si só, tendo em conta que temos ideias distintas, posições distintas, ideologias distintas, opiniões de grupos distintas, and so on and so on…
Achas-lhe piada, bastante e, pelo pouco que consegues perceber (ou o que queres perceber) também não lhe és assim tão indiferente. Pior parte: as aulas estão a acabar e tu vais estar o Verão inteiro na terrinha pois arranjas-te um trabalho de Verão e, não há forma de haver qualquer contacto ou desenvolvimento do que quer que seja. Aliás, haver há, o nosso amigo Facebook é incrível nesse aspeto. Mas dizer o quê? “Olá tudo bem? Isto pode parecer estranho pois não te conheço, mas acho-te piada. Mesmo que não “sintas o mesmo”, resolvi dize-lo via eletrónica, mesmo que passes o resto da tua vida a gozar com a minha cara juntamente com os teus amigos. É isto.” É…é isto e é só ridículo né…
Existe uma boa altura onde isto tem uma grande probabilidade de “evoluir” o mínimo que seja…pois sempre ouvi dizer que no que toca a este tipo de coisas, um copinho ou dois em cima é meio caminho andado para o “sucesso”. É, pior é que essa altura será só em Outubro e, até lá, a água que ainda irá correr debaixo da ponte… O pior é que é como se fosse a “Ponto do esquecimento” pois, como já referi, vêm aí as férias e, “Olhos que não vêm, coração que não sente”, e não falo por mim… E sim, para que esteja incrédulo com o que está a ler, sim, eu sou muito assim no que toca a “relacionamentos”… E ficamos por aqui.

É juventude, é isto. Se alguém tiver aí um milagre tirado do bolso de trás das calças que me possa dispensar (ou um simples conselho que seja) será bem vindo, pois isto parece “impossibru”…

No comments: