Saturday, July 2, 2016

Me, just me.


Pois é, é realmente assim que me sinto... Sabem quando chegamos ao ponto em que pensamos "tanto esforço e dedicação e nada valeu a pena"... Bem, valeu a pena, não sejamos assim tão dramáticos contudo, ultimamente, tem sido uma desilusão pegada. Por mais que faças, que moldes, que mudes...nada do que fazes de bom é recompensado ou minimamente apreciado, contando apenas as partes más. Partes más as quais nem sequer fazem sentido, pois basicamente estás a ser acusada de algo que nem sequer fizeste, ou simplesmente és acusada de coisas ridículas, preferindo as pessoas ligar a merdices e a picuinhices do que focar no que realmente interessa. PIOR, estás a ser constantemente julgada e estão constantemente a apontar-te o dedo quando a própria pessoa que te está a dar na cabeça já fez, faz exatamente o mesmo do qual te acusa, ou até pior.
Não percebo como é possível fazeres e viveres a tua vida baseando-te apenas numa parte ínfima e "não real" da mesma. Isto deveria ser um hobbie, um passatempo...com responsabilidades, sim, mas nao fazer disto a tua vida. Não fazer disto o teu dia a dia, dramas atrás de dramas, medo do que as pessoas vão pensar, julgar só por julgar, acusar sem fundamentos... Wtf...



Compreendo que não estejam a perceber nada deste post, eu própria estou com algumas dificuldades em expressar o que me vai na cabeça.
Novamente és acusada de algo absurdo, sem sequer te darem a oportunidade de explicares a tua visão das coisas pois, a tua visão é impensável aos olhos dos outros pois é a "tua visão" e não a deles... Voltamos novamente ao mesmo velho assunto de criticar quem faz e deixar passar "impune" quem não faz... Vamos só ligar às conices e paneleirices deste assunto, que por si só é "supérfluo" e deixar passar o que realmente importa... Vamos então só ouvir e calar pois nada do que tu possas dizer ou fazer irá mudar a opinião da outra pessoa. Vamos só ouvir e calar pois é ridículo estares a "levar na cabeça" relativamente a coisas que não fizeste quando a pessoa que te acusa é que comete esses erros.
Vamos só criticar estas pessoas que deram o litro o ano inteiro para que as coisas funcionassem, mesmo quando mais parecia que o nosso "poder" era igual ao de um animal preso em cativeiro, como medo que a nossa "reputação" fique manchada no próximo ano... Mas o que é isto??? Novamente vamos apenas focar-nos no que os outros pensam, vamos passar a ser uns cornos mansos que dão mais importância ao que não interessa "nem ao menino Jesus" em vez de seguirmos a ideologia desta merda e levarmos isto para a frente num bom rumo. Vamos só deitar as culpas para cima daqueles aos quais demos mil responsabilidades mas zero de autonomia para agir sem ter de perguntar "ao papá ou à mamã" primeiro. Vamos só resumir as nossas vidas a este "teatro" e fazer disto vida, não podendo dar um peido sequer "fora de casa" com medo das represálias dos paparazzi ou das críticas na próxima edição das revistas cor de rosa... Fds, quase que me sinto uma celebridade... #sarcasticmodeon

E por falar em tudo isto e, inacreditavelmente, para quem não sabe ou ainda não tenha percebido, ou simplesmente para aqueles que não me conhecem de lado nenhum mas adoram julgar e fazer-se de vítimas da sociedade em vez de ganharem um par de tomates e resolverem os seus próprios problemas, sim, eu tenho de facto uma "Resting Bitch Face". Para quem não sabe o que isto é, aqui fica a designação:



Sinceramente, não sei o que mais dizer sobre este assunto. Estou cansada que me julguem, que me acusem, que me pressionem, que achem que sou um ser perfeito ou, pelo contrário, que achem que não acerto uma e que têm de estar constantemente a "bater no ceguinho". Estou farta de ter um rótulo "utópico" agarrado à pessoa que sou. Estou farta de passar de bestial a besta, da minha maneira de ser ter servido até agora mas já não servir mais... Gente, hello, eu não mudei, continuo a ser eu própria, continuo a ser uma pessoa que comete erros e que vive a vida dela por si e não para agradar terceiros nem tão pouco para fazer jus a um rótulo. Não quero ter esse rótulo, não quero ter esse rótulo na minha vida, nas minhas decisões, nos meus pensamentos nem na minha maneira de estar e agir. Quero ser apenas eu, com todos os meus defeitos e virtudes.
Percebo agora quanto do meu tempo perdi a dedicar-me tanto a algo tão inútil para a minha vida futura, quantas horas de sono e de sanidade mental perdi a preocupar-me com assuntos tão banais os quais não me trarão nada de nada no futuro. Não quero ser vista nem reconhecida meramente por causa disto, não quero que me continuem a julgar, a criticar e a acusar apenas por estar na posição que estou...
Sinceramente, a inveja e a dor de cotovelo são sentimentos tão feios... É realmente a única coisa que consigo dizer claramente em relação a este assunto. Querem o meu lugar? Jovens, dou de bom grado. Peguem e não me chateem mais a cabeça... Daqui a pouco só me falta dizerem que não posso sequer pensar em ter ago com x pessoa só porque ele é do "clã inimigo" e não tem as mesmas ideologias sobre esta fantochada toda, portanto é uma má influência... É que só faltava! Isto é o fim... #vousóalibotarumagargalhadaevoltojá


"Tem cuidado com quem andas", "tem cuidado sobre o que falas e com quem falas", "tem cuidado com o que estás a dar a intender", "atenção à postura", "atenção ao que fazes ou deixas de fazer", "atenção às noitadas", "vê lá onde paras e com quem", "olha a postura!", "atenção à maneira como falas", "não podes ser tão agressiva", "não podes deixar passar", "foste mansa demais", "foste arrogante", "olha quem és", "impõe-te", não uses isso para te impor", "não te imponhas", "não cometas os mesmos erros que eu", "faz o que eu fiz", "diz o que eu digo", "pensa o que eu penso", "sê igual a mim", "não sejas como eu", "tens uma personalidade forte", "não sejas tu", "separa as coisas", "não dá para separar as coisas", "mandamos todos o mesmo", "faço porque sou superior", "mete as pessoas no seu devido lugar", "pára de usar o teu estatuto para te sobrepores", "aqui dentro não há amigos", "a um amigo dá-se sempre a abébia", "queixas só por escrito", "recebi uma queixa verbal e vamos ter de falar", "sê constante", "sê bipolar", "sê tu mesma", "não sejas tu mesma"...

Ufff...

Tenho a minha consciência tranquila e quero continuar a adotar a postura que adotei de há uns tempos para cá. Não quero que este tipo de "não-assuntos" faça vir ao de cima o que de pior tenho. Quero estar bem, em paz. Sei o que fiz e o que não fiz, sei qual a minha opinião e sei que não fiz nada de errado. Sei quem sou e o que quero e não quero ser... Mas caramba, tanta merda também começa a cansar...
Mas pronto, a verdade é que tenho de deixar de pensar demais nas coisas, principalmente se forem coisas as quais não são assim tão importantes... Em vez de dizer "não percebo, isto é estupido, e escusado e inútil..." tenho de começar a levar estas minhas palavras a sério e "cagar" literalmente para este tipo de assuntos os quais não acrescentam nada à minha vida e à minha felicidade, muito pelo contrário, quanto mais penso, pior fico e, como eu própria digo, não vale a pena sequer.

"The problem is not the problem. The problem is your attitude about the problem."
- Captain Jack Sparrow

É bem verdade... E que tal pararmos todos um pouco para olhar para o nosso próprio umbigo em vez de estarmos sempre a olhar e a criticar o do vizinho? Acho que era de valor...
Nunca fui pessoa de me calar, de me resignar...sempre tive uma personalidade forte e um feitio fodido. Sempre fui coerente nas minhas decisões, assim como também sempre fui um pouco explosiva confesso. Sempre soube o meu lugar, ao contrário de muito outros que por aí andam. Sempre soube ouvir... Agora, não me impinjam uma mudança quando até agora dei muito jeito para tanta coisa... Vamos parar de ser hipócritas, falsos moralistas e senhores da verdade quando não a temos. Vamos ser coerentes e começar a dar importância ao que realmente importa e deixemo-nos de punhetices. Vamos lá parar de criticar só por criticar e começar a ver as coisas num panorama geral e realista. Vamos parar de ser a Santa Casa da Misericórdia... Vamos lá ter calma sim?
Se for para continuar com esta palhaçada, peço imensa desculpa, não concordo, não compactuo and I'm out. 


Conselho (para mim própria mas principalmente para aqueles que se preocupam em demasia com apenas uma parte "fantasia" das suas vidas):

No comments: